comunicacao@ctazm.org.br

Pesquisa de mestrado em agroecologia é compartilhada com assentadas e assentados do Dênis Gonçalves

No dia 22 de setembro, ocorreu o quarto Intercâmbio Agroecológico no Assentamento da Reforma Agrária Dênis Gonçalves, em Goianá-MG. Ao chegar, o assentado Zé Aranã Divino nos recebeu e caminhou conosco por entre a área comunitária do assentamento contando sobre a história do lugar e tudo que representa para a história do Brasil.

Depois, fomos à casa do casal de assentados, Elis e Adilson, que receberam o intercâmbio com muito entusiasmo e alegria! Lá almoçamos um delicioso almoço feito com a maioria dos alimentos locais e preparado pelo coletivo de mulheres do assentamento, Mulheres de Ayê. Inspirados na canção de Zé Pinto: “Amar o campo ao fazer a plantação, não envenenar o campo e purificar o pão. Amar a terra e nela plantar semente, a gente cultiva ela e ela cultiva a gente”, o casal partilhou um pouco de suas histórias de vida e do que almejam para o lote. Foram momentos de muita poesia, místicas, trocas de saberes e sabores.

Logo em seguida, o grupo presente se dividiu em três para planejar as áreas da agrofloresta, do sistema silvopastoril e construir um círculo de bananeiras para tratamento das águas cinzas da casa. Ao final, as reflexões foram socializadas e discutidas. Ao mesmo tempo, uma ciranda foi formada com as crianças presentes.

Durante o intercâmbio, houve também mais um momento de socialização da minha pesquisa de mestrado em agroecologia intitulada “Sementes da Vida e Reforma Agrária Popular: Estratégias de (Re)existência e Autonomia Camponesa” por meio da entrega da dissertação e do informativo Nossa Pesquisa na Roça, “Sementes de Resistência: Cultivando a vida no assentamento Dênis Gonçalves!”. A ideia do trabalho foi entender as estratégias adotadas para multiplicação e manutenção dos cultivos e variedades e estimular a troca de sementes e mudas e saberes a elas relacionados entre os e as assentadas. Os intercâmbios agroecológicos foram um meio disso ocorrer. O informativo conta um pouco da história do assentamento, como foi o trabalho desenvolvido e as principais riquezas e desafios por lá encontrados. Ele é um rico material de registro, de estudo e de divulgação do assentamento. Para mim, foi muito gratificante rever cada um e poder agradecer pessoalmente o apoio que recebi durante todo o trabalho.

Finda a tarde, houve a mesa da partilha, uma bela mística de celebração da chegada do filho do casal Elis e Adilson e uma rica troca de sementes e mudas. Deixo aqui uma bela poesia feita pela assentada Carolina Gomes para acolher o mais novo sem-terrinha do Dênis:

“Há que se pensar a infância

Tempo presente de semear

E no ventre Já escuta as canções

Dois corações pulsando o sonho!”


Alegria com a chegada de mais um sem-terrinha!

 

O boletim informativo com mais detalhes dessa pesquisa você encontra aqui.

Autor: Lis Pereira (Fotos: Luan Rodrigues e Mariana Alves)

Onde Estamos


CTA - Zona da Mata

Sítio Alfa - Violeira - Zona Rural

Caixa Postal 128

CEP: 36.570-000

Viçosa-MG

TelFax: (0xx31) 3892-2000