comunicacao@ctazm.org.br

Feira Agroecológica e Cultural da Violeira estará de volta no dia 24

A comunidade viçosense poderá voltar a frequentar a feira que reúne alimentos agroecológicos in natura e processados, artesanato e atrações culturais, na Violeira. As atividades, que foram interrompidas em 2020 devido à pandemia de covid-19, voltarão a acontecer de forma presencial, quinzenalmente.

O retorno foi uma demanda das agricultoras (es) e demais expositores que encontram na feira um importante meio de comercialização. Vale destacar que desde o início da pandemia, as agricultoras, agricultores, artesãs e outros produtores têm usado as redes sociais para divulgação e vendas.

A alternativa foi fundamental para a manutenção da renda e escoamento da produção. Mas, segundo o técnico do Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata (CTA-ZM), Daniel Neves, esse tipo de comercialização tem diminuído e a retomada ajudará os feirantes economicamente. “Atualmente, com o avanço da vacinação e a redução dos índices da pandemia, as feiras da cidade já voltaram a funcionar e as vendas online reduziram bastante”, comentou.

Lúcia Helena Rodrigues vende suculentas e frutas na feira agroecológica e cultural e acredita que o retorno e a mudança de horário serão proveitosos para todos. “Estou muito feliz pela volta da Feira da Violeira que já é uma tradição no bairro. A expectativa é de que possamos atender a um público diversificado e que as vendas possam aumentar”, afirmou.

Artesã no Atelier Aprendiz de Minerva, Josemeire Dourado, mais conhecida como Josy, disse que a pandemia tem sido desafiadora para as vendas, e que aproveitou o momento para fazer novos cursos e aprimorar conhecimentos. Para ela, a volta da feira representa a esperança de dias melhores. “É o início de novas lutas, e conquistas que teremos. Vamos iniciar renovados e com mais força, com novo dia e horário, mas com todo o encanto e proposta que a feira sempre teve, que é o prezar pela boa alimentação, o fomento ao trabalho de mulheres guerreiras e a valorização do produtor local e do artesanato”.

Além da questão financeira, a possibilidade dos encontros e trocas que o ambiente proporciona são lembrados pela professora do Departamento de Economia Doméstica da Universidade Federal de Viçosa, Ana Lídia Galvão. “Todos sentimos falta desse convívio e contato social, de poder escolher pessoalmente os produtos e ver as pessoas. Aos poucos, e com segurança, vamos retomando as atividades”.

Para Luciana Souza, que leva as delícias da sua cozinha para a feira, o retorno é um momento de alegria. “A gente já estava morrendo de saudade”, comentou.

Adaptações

Os organizadores suspenderam temporariamente a disponibilidade de mesas para consumo de lanches no local, e as oficinas e atividades recreativas para crianças. As restrições visam manter a segurança de todos, visto que a pandemia ainda não acabou.

Os protocolos também incluem o uso de máscaras e álcool em gel pelos feirantes e pelos frequentadores, e o distanciamento entre as barracas, como destacou Daniel Neves. “Temos um ambiente seguro, pois é realizada em local aberto, e convidamos toda a população viçosense para conhecer a diversidade da nossa feira”.

Ana Lídia lembra que todos devem respeitar as medidas de segurança para aproveitar essa retomada da melhor maneira possível. “Não devemos nos descuidar. Vamos evitar os abraços, mas nos manter unidos”.

Para mais informações, siga os perfis da feira nas redes sociais. Instagram (@feiravioleira_vicosa) e Facebook: (facebook.com/FeiraVioleira/)

Onde Estamos


CTA - Zona da Mata

Sítio Alfa - Violeira - Zona Rural

Caixa Postal 128

CEP: 36.570-000

Viçosa-MG

TelFax: (0xx31) 3892-2000